SOBRE O BLOGUEIRO

Sou um Beatlemaniaco. Tudo começa assim... Fiquei reprovado duas vezes no Mobral, mas nunca desisti. Hoje, sou doutor em Parapsicologia formado na mesma turma do Padre Quevedo; sou antropólogo e sociólogo formado, com honra, em cursos por correspondência pelo Instituto Universal Brasileiro. Em minha vasta carreira acadêmica também frequentei até o nono ano de Medicina Cibernética, Letras Explosivas, Química da Pesada, Direito Irregularmente torto e assisti a quase todas as aulas do Telecurso 2000 repetidas vezes até desistir de vez. Minha maior descoberta foi uma fábrica secreta de cogumelos venenosos comestíveis no meio da Amazônia Boreal. Já tive duas bandas de Rock que nunca tocaram uma música se quer. Comi duas vezes, quando criança, caspas gigantes da China pensando que era merda amarela. Depois de tudo isso, tornei-me blogueiro. Se eu posso, você pode também. Sou um homem de muita opinião e isso desagrada muita gente. Os temas postados aqui objetivam enfurecer um bom número de cidadãos.

- [Portal da Língua Inglesa] -

Facebook Badge

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

NOTAS NOTURNAS.


Ao cair da noite todas as criaturas saem para dançar ao som dos ventos. É nesse momento que o bem e o mal baixam guarda em uma trégua singular. O cair dos pingos da chuva despertam os sentimentos mais conturbados dos seres totalmente noturnos. Dizem que cada gota é uma lágrima da deusa Gaia, que sofre devido à solidão causada pelos séculos.

Se existe um Deus único, então Ele é cruel ao permitir que a imortalidade exista para uns poucos. Nada mais doloroso do que vagar entre os ponteiros das eras sem poder envelhecer um segundo sequer.

A lua se enamora de si mesma como um Dom Juan que não se cansa de se ver diante de seu esplendido brilho noturno. Esse é o momento de ler as tristes letras musicais de Baudelaire:

A música me leva como um mar amargo!
À meu pálido astro,
Sob um teto de bruma ou por éter largo,
Iço a vela ao mastro;
O peito para a frente e os pulmões já inflados
Tal qual uma tela,
Subo o dorso dos vagalhões amontoados,
Que a noite me vela;
Sinto vibrar em mim o papel de paixões
De uma nave sofrendo;
O bom vento, a tormenta e suas convulsões.
Sobre o abismo horrendo
Me embalam. Outra vez na calma ela é o reflexo
De meu ser perplexo

Por fim, descanso ao balanço leve da brisa que agora passa ao meu redor; da tranquilidade que encontra casa em meu ser. Estar vivo não é a melhor das noticias, mas permanecer ziguezagueando entre o céu e o inferno torna a aventura da existência menos monótona. Não tenho piedade daqueles que me torturaram, mas também não tenho compaixão dos que dizem sentir pena de mim.

Quando essa lua sumir... Ai sim... Teremos outro dia para repousarmos nossas angustias e aflições. Sempre haverá outra noite como essa, mas se Deus não permitir que suas gotas naturais sejam usadas, usaremos o líquido que jorra dos nossos pulsos.


por Bruno Coriolano de Almeida Costa

14 comentários:

Pamela Kenne disse...

Muito bom o seu texto. Poético e profundo. a poesia de Baudelaire deu um toque especial.

Bruno Coriolano disse...

Obrigado. Achei que ninguém iria lê-lo.

AssiZ de Andrade disse...

Maravilhosa postagem!
Está de Parabens!

Abraços!

http://redutonegativo.blogspot.com

Bruno Coriolano disse...

Valeu pelas palavras.

Ana Caroline disse...

Que texto maravilhoso! a imagem ficou perfeita!

Léo disse...

Caramba muito profunda mas o suicidio no final me deu medo.

Math disse...

Nossa esse texto é perfeito...
gostei mto dos seus posts

to seguindo, segue o meu?
http://mafia-net.blogspot.com/

Reylton_Lennon./ disse...

Texto que tem uma essência poética e literária, merece o meu respeito e atenção na leitura.Amigo eu amei o seu texto,pois ele menciona a lua e sou completamente lunático.

Sucesso!

http://mundodorrx2r4r.blogspot.com/

Larissa Erika disse...

Gostei da sua biografia. Um bom e paciência estudante você foi, pra ter tanta graduação.

Larissa Erika disse...

Gostei da sua biografia. Um bom e paciência estudante você foi, pra ter tanta graduação.

Larissa Erika disse...

Gostei da sua biografia. Um bom e paciência estudante você foi, pra ter tanta graduação.

Bruno Coriolano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guru do Metal disse...

achei legal aquela história de cima desse post

http://rocknrollpost.blogspot.com/

Rock in Culture disse...

Muito Bom o seu poema e rimas, porem não sou fã de poesia mas otimo blog para quem curte